quarta-feira, 29 de julho de 2009

15 anos sem Mussum


Esse esquete era uma febre na redação da Bizz, em 2006.

domingo, 26 de julho de 2009

É muito gozado


Falando em pornô, o lançamento da Hustler aí do lado segue uma das características mais fortes do gênero, que reforça os links cada vez mais sólidos com o universo pop: a paródia. Isso me lembra uma frase do Ice-T, sobre o gangsta rap, que serve para o mundo da pornografia e justifica a foto de Sasha Grey acima: "Se você não levar a sério, é a coisa mais engraçada que existe. Caso contrário, vai c**** de medo". Protagonista da aventura adulta de Star Trek e queridinha dos modernos, Sasha tem uma página interessante no MySpace (curte Joy Division, Cramps, Bauhaus e Dead Kennedys, entre dezenas de bons nomes), de onde tirei o vídeo abaixo, que comprova essa história de humor (infantilóide, mas humor) no pornô. Fora que Sasha virou referência de vida inteligente entre as atrizes do gênero, quebrando alguns preconceitos e aquela ladainha que elas são umas coitadas que se arrependem e, um dia, se matam. Junto com as Suicide Girls também ajuda a definir um novo tipo de feminismo, que usa a sexualidade como trunfo, subvertendo o conceito de "mulher objeto". Pussy power!

PG PORN: Roadside Ass-sistance

sábado, 25 de julho de 2009

Adivinha, dotô, quem está de volta na praça

Depois de um casamento e três filhos, Debi Diamond voltou a exercer sua grande vocação no começo do ano: estrelar as performances sexuais mais intensas, selvagens e vorazes da indústria pornô. Quem já viu a moça em ação nos anos 80, sabe do que estou falando. Outras foram mais famosas (Savannah), mais peitudas (Lisa Lipps), mais fodidas (Yasmine) e até mais bonitas (Janine), mas ninguém chegou perto de mostrar tamanha "entrega" - e isso não tem nada a ver com se sujeitar a bizarrices ou humilhações, ela era quem deixava os sets de filmagem perplexos. Carismática, magnética, superativa e descontrolada, Debi impressionou o fotógrafo Ian Gittler, que dedicou um capítulo a ela no ótimo livro "Pornstar", em que confessa ter ficado apaixonado pela loira esguia. Vindo de um cara que traçou (como sugere na mesma obra) a Savannah, é algo para se levar em conta. Antes do pornô, Debi foi assistente do produtor Robert Evans ("Chinatown") e musa de verão do célebre Helmut Newton (Vanity Fair, Vogue) - também cantou no cover de "White Rabbit" (Jefferson Airplane), que o Durutti Column fez no disco de 1986. Hoje, atua no gênero MILF, que a Isabela Mena bem sabe o que é.
Nesse vídeo, ela recebe o prêmio da AVN Awards pela "Most Outrageous Sex Scene" de 1995. A banda toca "Give Away" (!), dos Chili Peppers, após o anúncio - um dia o pornô nacional chega lá.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Entre balas e beijos


Mas é bom! A direção é de Jonathan Glazer, que já fez clipes para Radiohead, Nick Cave e Massive Attack, além de campanhas para a Kodak e Guinness ("The Surfer", incrível, veja abaixo).

Wu-Tang Lego

Wu-Tang Lego: Da Mystery of Chessboxin' from davo on Vimeo.


Essa é a animação feita com Lego de "Da Mystery of Chessboxin'", do primeiro álbum do Wu-Tang Clan (peguei no blog da Sasha Frere-Jones, da New Yorker). E o que tem de fã desse grupo no Brasil... O mistério é por que a influência no rap nacional é tão pequena.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Liberada

Sabia que a Janine Lindemulder foi presa em outubro de 2008 por problemas com o imposto de renda? Não sabe nem quem ela é? Abaixo ela aparece na capa do disco do Blink-182, um de seus trabalhos de entretenimento não necessariamente adulto - bem, falando no Blink, nada é adulto.

Seu twitter diz que ela foi solta na segunda, 13, dia do rock (agora sim, a data faz algum sentido). O site oficial tinha um marcador com a contagem regressiva para sua soltura, mas assim como Janine, o advogado é foda. É uma maneira interessante de capitalizar e rir de uma situação grave. Ah, a atriz pornô é/foi uma das maiores do ramo e se notabilizou por só filmar com mulheres. O site, por sinal, é bem caprichado, o que pode significar que ela realmente esteve enjaulada, sem mais nada pra fazer. Se bem que tem um monte de neguinho que não sai da frente do teclado e nunca roubou um pirulito. Cuidado com o vídeo abaixo.
video

terça-feira, 14 de julho de 2009

Feio na foto


Não é o cartaz mais bonito do mundo, mas você já está avisado. Peguei no Facebook do André Chaos.

sábado, 11 de julho de 2009

Pode confiar

Pronto, o primeiro disco do La Coka Nostra está inteiro no MySpace do grupo. E é bom. 'Brujeria', com Sick Jacken, especialmente. É a volta do rap sujo, bem sarjeta mesmo, dos anos 90, que fez a fama do House of Pain. Nada de glamour, bling bling, carrões - por que esses clipes de rap "me dei bem" cansaram. O lance aqui é bebedeira, cocaína, tiros, paranóia, ressaca e muita treta, mano. Além da sonoridade, a estética adotada pelo grupo é roqueira, do tipo "estou fodido, e daí?!". Eles mesmos incluem a garotada que ouve hardcore entre seus ouvintes potenciais.

Meus anti-heróis morreram de overdose IV


O canadense Arturo Gatti foi encontrado morto hoje, pela manhã, em Porto de Galinhas, Pernambuco. Ele alugara um flat com a mulher, uma brasileira, por 30 dias. Seu corpo foi encontrado na sala, com ferimentos no pescoço e na cabeça. Boatos dizem que ele usava drogas e que seu casamento passava por uma crise. Gatti protagonizou uma das melhores trilogias do boxe ao enfrentar Micky Ward (se o vídeo abaixo não te impressionar, esqueça o boxe e vá tirar o paralelepípedo do peito). Fazia o tipo pugilista da velha escola, com uma postura clássica e uma determinação invejável. Mesmo quando vencia, saia arrasado do ringue. Foi campeão mundial em 1995 (FIB) e em 2004 (CMB).

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Baila, Caribe


Taí o trailer de 'From Mambo to Hip Hop: A South Bronx Tale' (2006), de Henry Chalfant, que passou no Festival Internacional do Documentário Musical, semana passada. Narra muito bem como a imigração de cubanos e porto-riquenhos transformou o bairro mais detonado de Nova York e gerou a salsa, fusão de varios ritmos caribenhos. E é mais um trabalho que confirma a cultura hip hop como um fenômeno social (do gueto), e não apenas racial (afro-americano), tese que também defendo. Saca o tiozinho latino dançando aos 1:50 seg. - é ou não é break? E a percussão em 'Apache'??

Perdeu (a mão), Playboy!



Mulher-melancia na próxima edição.

domingo, 5 de julho de 2009

Mike Tyson X Snoop Dogg

No lançamento do game Fight Night, da EA.

Máximas de quem não dá a mínima

Quem está na vulva é pra se molhar.

A imagem acima - de cabeça para baixo, não? - é do inacreditável 'Tokyo Gore Police', cujo vídeo 'promocional' (não dá para chamar de promocional a escatologia pornográfia do vídeo abaixo - cuidado ao abrir). É de fazer o Tarantino desistir da parceria com o Robert Rodrigues.
video

sábado, 4 de julho de 2009

Todos estão surdos


"Olho para Chris Martin que diz que nunca consumiu drogas em sua vida e penso que é um idiota. Drogar-se é o melhor de estar em uma banda de rock. Até 1998, devo ter gastado pelo menos 1 milhão de libras esterlinas", comenta o músico.
"Depois abandonei, porque faz mal à saúde, ao cérebro, à vida, às pessoas que estão a seu redor. Mas, enquanto as consome, exceto a heroína que mata as pessoas e nunca provei , 'mamma mia', como vocês dizem", acrescenta.
O cantor e guitarrista defende shows nos quais haja muito menos mensagem política e mais música, que permita ao público simplesmente aproveitar e não se sentir culpado.
"Nós subimos ao palco e tocamos. Estive em muitos shows em estádios: todos falam de política e nenhum toca. E as pessoas estão ali pela música. Em um espetáculo do U2 ou do Coldplay, sempre há uma mensagem sobre os pobres ou sobre as pessoas que morrem de fome", diz Gallagher.
Obrigado, Noel Gallagher.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Sessão da Tarde


Tava conversando com a Aryane e a Marina no refeitório do Estadão, quando elas lembraram do prazer de ficar em casa vendo Sessão da Tarde. Falei de 'Alguém Muito Especial" e a Ary, mais próxima da minha geração, não lembrava. Achei o filme, do genial John Hughes (de 'Curtindo a Vida Adoidado'), no Youtube, dividido em nove partes. A última tem a cena em que os amigos punks do Eric Stoltz invadem a festa dos playboys e salvam sua pele - na 5ª parte, ele vai ao quarto da Watts (Mary Stuart Masterson novinha e linda) e aparecem posteres dos Sex Pistols, Hüsker Dü e Smiths (aos 8:20 min.). A trilha também tem Stones e Jesus And Mary Chain (se bem que não identifiquei 'The Hardest Walk' em nenhuma cena). 'Curtindo a Vida...' sem dúvida é mais divertido (até hoje), mas esse ficou como meu favorito por causa da Watts (nem sobrenome ela tinha). A garota punk tímida, um ideal para mim em 1987 (não mudei muito, confesso), passa a maior parte do filme arrasada com a falta de interesse do Stoltz. Mas solta boas frases. Anotei algumas:
"Não confunda o paraíso com um belo par de pernas";
"Ela anda com os ricos e bonitos o que faz dela culpada por associação";
"Melhor engolir orgulho que sangue";
"Ray, estamos em 1987. Sabia que uma garota pode ser o que quiser?".
Curioso: o personagem do Stoltz, Keith, é tratado como loser e freak até pela irmãzinha. O ator acabou virando um dos símbolos da geração X que deu vida ao Nirvana. O cara é grunge de raiz.

Todos estão surdos


- "A imprensa tradicional já é ruim o suficiente. Internet nem vale a pena discutir."
- "Há 25 anos, o jornalismo passou a ficar competitivo da forma errada. Virou uma
competição por furos. Esse foi o primeiro erro. Tentar ser o primeiro a dar a notícia, acima de tudo."
Comentários de Gay Talese sobre o fato de a notícia da morte de Michael Jackson ter sido antecipada pelo site TMZ. Bom para baixar a bola de muito blogueiro. Povinho criado a leite com pera, diz aê Gil Brother.

Até que enfim é sexta-feira


E eu bebi (quase) nada nessa semana. (Ninguém vai trazer os Pogues pra cá?)